A Primeira Igreja Batista Nacional de Joinville nasceu em um momento quando eu (Pr Davi) e minha amada esposa (Pra. Márcia) sentimos que iríamos perder o nosso querido filho, na época, recém-nascido.

Na realidade não queríamos deixar a mordomia do ABC paulista, e outros sonhos egocêntricos, que hoje eu sei que não passavam de uma mentalidade deficiente.

Obviamente que o Espírito Santo nos impulsionou e nos perseguiu. Se você ainda não sabia, então eu lhe afirmo: Deus nos persegue a fim de se entregar a nós e nos ensinar que Ele é a coisa mais importante da nossa vida e para sermos realizados fazendo unicamente a Sua Vontade!

O culto fúnebre da nossa avó foi o motivo de estarmos em Joinville naquele tarde. Foi essa a ponte que fez com que os nossos ouvidos se tornassem aguçados para ouvir a voz do Senhor que sussurrava: “Obedeça e venha para Joinville. Apascente as minhas ovelhas que eu lhe darei discípulos para as Nações!”.

Da obediência desse chamado, nasceu a Primeira Igreja Batista Nacional de Joinville. Eu, minha querida esposa e meus 2 filhos (Davidson e Francine), viemos em busca de Deus e do avivamento para essa cidade, com a benção do nosso amado pastor Enéas Tognini. Almejamos que toda a cidade esteja debaixo do controle do Pai e que seu filho Jesus Cristo seja o Senhor e Salvador de todos os joinvilenses.

Nestes 16 anos de ministério fomos surpreendidos com o propósito de Deus, e vimos nossos sonhos sendo um a um, ressuscitados. Junto com os nossos sonhos, vimos os sonhos de centenas de pessoas também serem trazidos à existência. Ampliamos nossa visão; vimos o Espírito Santo operar milagres extraordinários; um manto de louvor e adoração, nossos filhos e filhas amadureceram, o ministério ampliou suas estacas, e a igreja cresceu em número e graça.

No ano de 2001, a Visão Celular mudou nossas vidas como pastores, e como conseqüência o nosso ministério tomou um novo rumo. Toda a igreja foi abençoada com os retiros de Impacto; os novos convertidos responderam à necessidade de aconselhamentos, cura interior, libertação coletiva e principalmente conseguimos ter um vínculo de discipulado.

Hoje somos uma Igreja que vivencia plenamente a Visão Celular. Temos células e Congressos na Visão Celular. Mas o objetivo não é apenas implantar células em nossa cidade e sim ganhar milhares de vidas em todas as Nações. Por isso a Conferência Missionária é nosso canal de oxigênio. Estamos em parceria na Ásia, África, chegamos na Europa e temos anseio de alcançar outros povos.

Expressamos a alegria de sermos libertos, sarados, e desafiados a multiplicação. A cada ano, nossos objetivos com as células são mais abrangentes. No primeiro ano dessa visão, nosso alvo era despertar a igreja para abrir células em suas casas. Nosso objetivo era quebrar as barreiras e os preconceitos com relação a abrir a casa, falar em público, consolidar e discipular os novos que chegam.

Nos últimos dois anos nosso alvo tem sido a consolidação das células de forma que em cada célula haja pessoas consolidadas e matriculadas no retiro de treinamento de líderes em potenciais, com o objetivo de assumir ás células que se multiplicam no decorrer dos meses.

A visão celular despertou muitos líderes para o ministério e como somos uma igreja basicamente de novos convertidos, o Senhor tem gerado ministérios específicos e hoje possuímos mais de 30 ministérios, que auxiliam os amados a identificarem e cumprirem cabalmente a sua chamada. Temos pastores, pastoras, obreiros, obreiras, missionárias em tempo integral, onde cada um assume funções específicas, mas todos tem o mesmo alvo que é Alcançar vidas, consolidá-las, discipulá-las, treiná-las e enviá-las para se tornarem líderes de outras vidas que chegarão nos próximos dias.

As células são o potencial multiplicativo da Igreja. Cada célula é conquistada, e em cada reunião de células vidas e famílias são arrancadas do império das trevas. Só teremos êxito no abrir e multiplicar de células, se primeiramente as elas forem conquistadas no reino do espírito; isto é guerra espiritual. O que amarra o êxito de uma célula são as forças espirituais da maldade, potestades.

Antes dessa visão, jejuávamos como igreja em jejum coletivo uma vez ao ano. Hoje durante todo o ano jejuamos, entramos em pactos, vigílias e turnos de oração, para que nossas células e nossos irmãos tenham êxito e sejam vitoriosos.

Em nossa história, desde que dissemos sim para o ministério pastoral, aprendemos a depender do Senhor em tudo que somos, em tudo o que fazemos. Dependência e fé para nós tem sido um segredo, pois tudo que o Senhor nos dá, nos surpreende. Isto porque é além do que merecemos, é além do que pedimos ou pensamos.

Somos muito felizes com tudo o que o Senhor tem nos dado e esta alegria tem sido um recurso para as lutas e adversidades.

Nosso sonho é ver a cidade de Joinville e as nações aos pés do Senhor, mas pessoalmente, temos muita convicção de que Deus nos plantou nesta cidade para restaurá-la, em todos os níveis. Socialmente, espiritualmente, politicamente, podemos debaixo da voz profética que Deus plantou em nós vermos esta cidade liberta, salva e próspera. Temos prazer, chorarmos aos pés do Senhor para pedir que Ele nos conceda a Sua graça inefável e a cada manhã que levemos diante d”Ele milhares de vidas em gratidão ao seu sacrifício e para o louvor e Glória do seu Filho Cristo Jesus!

Venha nos conhecer.

Pr. Davi Paulo